3 métricas que investidores de criptomoedas usam para saber quando comprar Bitcoin


Comprar na baixa e vender na alta é algo fácil de falar, mas difícil de fazer, especialmente quando o emocional e os mercados voláteis entram na mistura. Historicamente falando, os melhores negócios são realizados quando há “sangue nas ruas”, mas o perigo de pegar uma faca caindo geralmente mantém a maioria dos investidores à margem.

O mês de maio foi especialmente desafiador para os detentores de criptomoedas. O Bitcoin (BTC) caiu para mínimas de US$ 26.782, e alguns analistas agora estão prevendo um preço abaixo de US$ 20.000 para o BTC em um futuro próximo. É em momentos como esses, quando o medo é desenfreado, que o investidor contrário procura estabelecer posições em ativos promissores antes que o mercado mais amplo caia em si.

Aqui está uma olhada em vários indicadores que investidores de mentalidade reversa podem usar para identificar momentos oportunos para abrir posições antes do próximo rali do mercado.

Índice de Medo e Ganância

O Índice de Medo e Ganância é uma medida bem conhecida do sentimento do mercado que a maioria dos investidores usa para prever o futuro no curto prazo. Se vista puramente pelo valor de face, uma leitura de “medo extremo”, como o sentimento atual, deve sinalizar para ficar fora do mercado e preservar o capital.

Crypto Fear & Greed Index. Source: Alternative

O índice pode realmente ser usado como um indicador de mercado, conforme observado por analistas da empresa de inteligência de criptomoedas Jarvis Labs.

Um dos maiores fatores que podem ajudar o índice a subir é um aumento no preço. O Jarvis Labs testou a ideia de comprar quando o índice cair abaixo de um certo limite e depois vender quando atingir uma alta predeterminada.

Para este teste, uma pontuação de índice de 10 foi escolhido como limite inferior, enquanto pontuações de 35, 50 e 65 foram escolhidas como pontos de venda.

Retornos baseados no Índice de Medo e Ganância para o Bitcoin. Fonte: Jarvis Labs

Quando esse método foi testado, os resultados mostraram que a opção de venda de prazo mais curto, quando o índice ultrapassou 35, conforme representado pela linha amarela no gráfico acima, forneceu os melhores resultados. Este método proporcionou um retorno médio anual de 14,6% e um retorno acumulado de 133,4%.

Em 10 de maio, o índice atingiu 10 e continuou a registrar uma pontuação de 10 ou menos em seis dos 17 dias que se seguiram, com a pontuação mais baixa de 8 ocorrendo em 17 de maio.

Embora seja possível que o mercado ainda desça no curto prazo, a história indica que tanto o preço quanto o índice acabarão subindo acima de seus níveis atuais, apresentando uma potencial oportunidade de investimento para traders contrários.

Acumulação em carteiras de baleias

Seguir carteiras de baleias de Bitcoin com saldo de 10.000 BTC ou mais é outro indicador que sinaliza oportunidades de compra.

Número de endereços de Bitcoin com saldo de pelo menos 10.000 BTC. Fonte: Glassnode

Um olhar mais atento nos últimos três meses mostra que, embora o mercado esteja vendendo, o número de carteiras com pelo menos 10.000 BTC está subindo.

Número de endereços Bitcoin com saldo de pelo menos 10.000 BTC. Fonte: Glassnode

O número de carteiras de baleias com mais de 10.000 BTC está agora em seu nível mais alto desde fevereiro de 2021, quando o Bitcoin estava sendo negociado acima de US$ 57.000, e essas carteiras estavam vendendo com força perto do topo do mercado.

Enquanto muitos analistas do Crypto Twitter estão prevendo outra queda de mais de 30% no preço do BTC, as carteiras de baleias estão apostando em um futuro positivo.

Alguns traders compram quando o preço do Bitcoin cai abaixo do custo de produção

Outra métrica que pode fornecer informações sobre quando e onde comprar é o custo médio de mineração do Bitcoin, que é a quantidade de dinheiro que custa a um minerador minerar 1 BTC.

Custo médio de mineração do Bitcoin. Fonte: MacroMicro

Como visto no gráfico acima, o preço do Bitcoin foi negociado por um valor igual ou superior ao custo de produção na maior parte do tempo desde 2017, indicando que a métrica é um bom indicador de quando surgem oportunidades de compra geracionais.

Uma análise mais detalhada da leitura atual mostra que o custo médio de mineração é de US$ 27.644, cerca de US$ 2.000 abaixo de onde o BTC está sendo negociado no momento da redação.

Custo médio de mineração do Bitcoin. Fonte: MacroMicro

Análises adicionais mostram que em casos anteriores em que o preço de mercado do BTC caiu abaixo do custo médio de mineração, ele tendia a ficar em torno de 10% do custo de mineração e geralmente conseguia recuperar ou superar a paridade em alguns meses.

A dificuldade de mineração de Bitcoin também atingiu recentemente um novo recorde histórico, e o mercado continua a ver uma tendência de alta à medida que mais operações de mineração de ordem industrial entram em funcionamentoo. Isso significa que é improvável que o custo médio de mineração tenha um declínio significativo em breve.

Tomados em conjunto, o custo atual para minerar em comparação com o preço de mercado do BTC apresenta um argumento convincente para o investidor contrário de que o medo generalizado que domina o mercado apresenta uma oportunidade de ser ganancioso quando os outros estão com medo.

Quer mais informações sobre negociação e investimento em mercados de criptomoedas?

As opiniões e pontos de vista express]os aqui são exclusivamente do autor e não refletem necessariamente as opiniões do Cointelegraph.com. Cada movimento de investimento e negociação envolve risco, você deve realizar sua própria pesquisa ao tomar uma decisão.

LEIA MAIS

Siga-nos nas redes sociais

Siga nosso perfil no Instagram e no Telegram para receber notícias em primeira mão!





Source link

Share to...