‘Cripto Mãe’ critica SEC pelo tratamento injusto dado à produtos relacionados ao BTC



A comissária da Securities and Exchange Commission (SEC), Hester Peirce, publicou uma declaração divergente em resposta à rejeição pela SEC do pedido do Wilco Phoenix Exchange Traded Fund, da Wilshire Phoenix.

Em sua declaração, Peirce critica a SEC por seu tratamento tendencioso de produtos relacionados ao Bitcoin, com a paixão de um “maximalista do Bitcoin”. Dado que o mandato da comissária expira em pouco mais de três meses, no início de junho, isso levanta uma questão: Qual o futuro de Peirce após a SEC?

Viés anti-Bitcoin entre os reguladores?

Em sua última declaração, a Comissária Pierce alega que o tratamento pela SEC de produtos relacionados ao Bitcoin é inconsistente com a Seção 6 (b) (5) da Lei de Câmbio, que estipula os requisitos para uma exchange na qual o ativo será negociado – ele precisa “evitar fraudes, atos e práticas manipulativas [e] para proteger os investidores e o interesse público “, mas não possui esses requisitos para o próprio ativo:

“Como expliquei no caso Winklevoss, esta disposição exige que a Comissão observe as regras da exchange que procura listar o produto, não os atributos dos ativos ou mercados subjacentes ao produto a ser negociado.”

A SEC nunca aprovará produtos relacionados ao Bitcoin?

Peirce supõe que, com base nos “padrões em constante mudança” que a SEC aplica aos produtos Bitcoin, nenhum produto será aprovado. Além disso, ela acredita que essa atitude – em vez de proteger os investidores de varejo – priva os investidores “da capacidade de acessar Bitcoin nos mercados dentro de nossa estrutura regulatória”.

Além disso, a Comissária afirma que não houve um único caso “pré-Bitcoin” em que a SEC analisou se os volumes eram “significativos quando comparados aos mercados de commodities.” Ela conclui:

“Em pelo menos um caso, a SEC aprovou uma alteração de regra para listar ações de um produto referente a um mercado futuro que, no momento da aprovação, não possuía negociação alguma.”

Os piores temores de Perice foram confirmados

A Comissária Peirce afirma que as preocupações que ela havia manifestado anteriormente estão sendo confirmadas: que uma abordagem conservadora e inconsistente que a SEC adota em relação aos produtos relacionados ao Bitcoin “impede a inovação neste país e ameaça impulsionar os empreendedores e as oportunidades que eles criam para outras jurisdições.”

Segundo Peirce, esse tratamento não apenas dos produtos de criptomoeda está “impedindo a inovação”, mas ainda pior, está “estabelecendo precedentes que tornarão mais caro o envio de registros para trazer outros produtos listados ao mercado e mais difícil para a Comissão aprová-los.”

A SEC é composta por cinco comissários, cada um nomeado pelo presidente dos EUA para um mandato de cinco anos. Com a saída de Peirce, a probabilidade de que a Comissão se torne mais amiga do cripto no futuro próximo é muito baixa.

Siga-nos nas redes sociais

Siga nosso perfil no Instagram e no Telegram para receber notícias em primeira mão!





Source link

Share to...