MetaMask cria suporte para ajudar usuários a recuperarem criptomoedas roubadas



Maior carteira de criptoativos não custodial do mundo em número de usuários e ferramenta preferencial de acesso à Web3, a MetaMask anunciou nesta quinta-feira, 26, que vai disponibilizar um sistema gratuito para ajudar vítimas de golpes ou fraudes envolvendo criptomoedas a recuperar os ativos digitais eventualmente perdidos. O suporte às vítimas estará disponível para os usuários da MetaMask em todo o mundo, inclusive os brasileiros.

A iniciativa é fruto de uma parceria da MetaMask e da Consensys com a Asset Reality, uma empresa de investigação de crimes envolvendo criptoativos. A empresa vai organizar uma base de dados para registro de informações acerca de golpes e fraudes relatadas por usuários da MetaMask.

A reunião de evidências e o cruzamento de informações aumentam as chances de recuperação de fundos roubados ou desviados ilegalmente por agentes maliciosos. As provas recolhidas através do sistema poderão ser usadas em ações judiciais coletivas contra eventuais suspeitos.

A parceria que permitiu a implantação do sistema visa criar um ambiente amigável para vítimas que muitas vezes se veem sozinhas, sem saber a quem recorrer em casos de prejuízos dessa natureza, conforme destacou Dan Finley, cofundador da MetaMask, no comunicado oficial de divulgação da parceria:

“Ajudar os usuários a investigar e a recuperar fundos perdidos é uma ferramenta essencial, parte de uma estratégia ampla que estamos executando continuamente, que inclui incremento da segurança, educação do usuário e a criação de novas maneiras de fazer backup de ativos. Por meio dessa parceria pioneira no setor com a Asset Reality, a ConsenSys e a MetaMask incentivam que as vítimas se unam, organizem ações contra operações fraudulentas e as levem à Justiça. É muito importante que as vítimas de hacks se apresentem, por menores que sejam os prejuízos. Eles podem contribuir ou ser o ponto de partida para uma investigação mais ampla, além de criar oportunidades de agregar reivindicações para iniciar possíveis ações legais”.

A partir da parceria com a MetaMask e a Consensys, a Asset Reality vai orientar as vítimas sobre como encontrar pistas que possam contribuir para esclarecer casos de golpes e fraudes, além de reforçar os procedimentos de segurança para evitar que os usuários venham a ter seus criptoativos roubados. Dependendo do caso, a empresa também poderá oferecer às vítimas encaminhamento a advogados e serviços jurídicos especializados.

O serviço poderá ser reivindicado através de uma nova seção no site da MetaMask. Os usuários deverão acessá-la para fazer um relato detalhado do golpe de que foram vítimas. Depois, basta esperar o contato dos agentes da Asset Reality sugerindo a probabilidade de reaver os fundos e orientações sobre os procedimentos necessários para dar andamento ao processo.

De acordo com a Action Fraud, vítimas de golpes envolvendo criptomoedas perdem, em média, US$ 25 mil. No entanto, as perdas podem ser mínimas, a partir de US$ 50 e, em casos extraordinários, ultrapassar US$ 1 milhão.

Métodos tradicionais para recuperação de criptoativos roubados envolvem custos elevados, pois geralmente é necessária a contratação de um advogado de especialistas em rastreamentos de dados on-chain. Estima-se que o custo médio fique em torno de US$ 75.000.

Conforme noticiou o Cointelegraph Brasil recentemente, o relatório anual da empresa de rastreamento de dados on-chain Chainalysis, golpes e fraudes envolvendo criptomoedas cresceram 81% em 2021, causando prejuízos de mais de US$ 7 bilhões aos investidores.

LEIA MAIS

Siga-nos nas redes sociais

Siga nosso perfil no Instagram e no Telegram para receber notícias em primeira mão!





Source link

Share to...