Parceria entre Google e Hedera Hashgraph pode gerar US$ 1,9 bilhão até 2024



A empresa de pesquisa independente Fundstrat prevê que a Hedera Hashgraph, plataforma blockchain para empresas, poderá gerar US$ 1,9 bilhão em valor na sua rede até 2024. As previsões da Fundstart são destacadas em seu último relatório, que analisa o recente crescimento da Hedera.

O relatório mostra que a plataforma da Hedera executou mais de 36 milhões de transações desde setembro de 2019, quando a rede ficou disponível ao público para qualquer pessoa criar, testar e implantar aplicativos na rede. Atualmente, a tecnologia blockchain da Hedera está sendo usada por empresas como Acoer para ajudar a rastrear a disseminação do coronavírus, juntamente com a Armanino, para fornecer uma fonte confiável de transações e dados de contas para auditores financeiros.

O relatório da Fundstrat também aponta que o Google, que ingressou no conselho de administração da Hedera Hashgraph, é um indicador importante para o sucesso no futuro. Enquanto empresas como IBM, Boeing e Deutsche Telekom compõem o conselho de governança da Hedera, a adição do Google é um marco na validação do potencial empresarial da empresa.

O CEO da Hedera Hashgraph, Mance Harmon, disse ao Cointelegraph que o Google executará seu node de rede no Google Cloud Platform (GCP) para garantir a criação de uma rede global distribuída. Ele disse:

“O Google, juntamente com outros membros do conselho, é responsável por manter a infraestrutura, protocolo e produto globais da Hedera, e criar uma camada de confiança para a Internet. O Google entrou no nosso conselho de governança porque a empresa aprecia o modelo que criamos.”

 

Uma postagem recente no blog do Google Cloud explica que, como parte de sua associação ao conselho, o Google Cloud disponibilizará seus dados contábeis para análise, juntamente com outros conjuntos de dados de tecnologia de contabilidade distribuída do GCP. O advogado do Google, Allen Day, disse ao Cointelegraph que a parceria com a Hedera tem sido extremamente benéfica, dizendo:

“Estamos empolgados em fornecer uma infraestrutura escalável e confiável para a Hedera, como fazemos para muitas outras empresas digitais, como Atom Bank e Blockchain.com. Essa parceria ajudará a reforçar a posição da GCP como o provedor de nuvem preferido para redes DLT e aplicativos descentralizados.”

Onde o Libra do Facebook (por enquanto) deu errado?

Enquanto o Google e outras grandes empresas participam do conselho de governança, de 39 membros, da Hedera, várias empresas deixaram a Libra Association do Facebook, um projeto que visa criar uma rede global de pagamentos baseados em criptomoedas. Apesar da reação dos reguladores e funcionários do governo, empresas como PayPal, Mastercard e Visa entraram inicialmente no conselho de governança do Libra.

Segundo Harmon, o modelo de governança do Libra se assemelhava ao de Hedera. Ele explicou que quando o Libra foi anunciado, no meio de 2019, a Hedera colocou um anúncio de página inteira no Wall Street Journal, acusando o Facebook por roubar seu modelo. O anúncio dizia:

“Obrigado, Libra do Facebook. A imitação é a forma mais sincera de elogio. Tem sido a internet deles por muito tempo. Faça-a sua.”

Harom explicou que o anúncio tinha como objetivo validar o modelo de governança da Hedera. No entanto, com um modelo de governança aparentemente idêntico ao da Hedera – que permite que os membros executem nodes de rede individuais em suas próprias infraestruturas e depois votem em decisões cruciais da rede – alguns podem estar se perguntando onde o Libra deu errado. Desde o lançamento da Fundação Libra, pelo menos sete grandes empresas desistiram, incluindo Mastercard, PayPal e Visa.

Harom disse que o Libra sempre enfrentou um ambiente regulatório muito mais difícil em comparação com a Hedera. Ele também disse que a Hedera entendeu desde o início a importância de trabalhar em estreita colaboração com os órgãos reguladores para conduzir os negócios adequadamente nos Estados Unidos, acrescentando:  

“Isso não quer dizer que o Facebook não conversou com os reguladores, mas eles também criaram uma stablecoin a partir de uma cesta de diferentes moedas. Isso cria uma camada adicional de complexidade regulatória com a qual nunca tivemos que lidar.”

Harmon também observou que o foco da Hedera é totalmente diferente do Libra: “Não temos uma solução de stablecoin ou pagamentos. Nosso foco aqui é construir uma nova camada da Internet, baseada na confiança – e não em uma solução global de pagamentos.” Embora isso possa ser o caso, alguns céticos argumentam que a Hedera Hashgraph carece de descentralização, pois sua rede é essencialmente governada por grandes empresas.

Adicionando confiança descentralizada aos aplicativos

Para resolver esse problema, a Hedera lançou o Serviço de Consenso Hedera (HCS), em 13 de fevereiro, para oferecer aos desenvolvedores a oportunidade de criar registros de data e hora verificáveis ​​e solicitar eventos em qualquer aplicativo.

Segundo Harmon, a Hedera é a primeira blockchain que permite que os desenvolvedores construam suas próprias redes de aplicativos. A Hedera se refere a isso como “AppNet”, que é basicamente um conjunto de computadores que permitem a privacidade e ainda utilizam a confiança do livro razão público da Hedera, como seu mecanismo de consenso.

O Serviço de Consenso da Hedera pode permitir que as empresas rastreiem ativos em uma cadeia de suprimentos ou rastreiem o número de transmissões de música para determinar a remessa para o gerenciamento de direitos digitais. As organizações também podem criar um log auditável de transferências de ativos e eventos a pagar em uma plataforma de publicidade.

O HCS está vinculado diretamente ao Google Cloud Platform, pois as redes privadas que usam o HCS podem executar essas redes no Google Cloud para garantir a confiança. O cofundador e cientista chefe da Hedera Hashgraph, Leemon Baird, explicou:

“Registrar transações na ordem exata em que ocorrem é crucial para os casos de uso em quase todos os setores. […] Permite que grupos trabalhando juntos apliquem essa confiança e governança em seus aplicativos que precisam de confiança e privacidade.”





Source link

Share to...