Fracasso do UST faz negociação de Bitcoin crescer mais de 52% no Brasil apesar de queda no preço das criptomoedas



O fracasso da stablecoin algoritimica UST, do ecossistema Terra Classic (LUNC) e que levou o mercado de criptomoedas a perder mais de US$ 1 trilhão em valor de mercado ajudou a impulsionar o comercio de Bitcoin no Brasil que cresceu 52,51% em maio em comparação ao mês de abril.

Segundo dados do Cointrademonitor, durante o mês de maio, as exchanges com atuação no Brasil (incluindo estrangeiras como a Binance) declararam ter movimentado 33.673,53 Bitcoins no país, o equivalente a aproximadamente R$ 5.274.427.157,07 (5,3 Bi).

Entre as exchanges, os dados do portal apontam que a Binance continua na liderança negociando 17.451,07 Bitcoins, somente em maio, o que corresponde há 51,82% das negociações de Bitcoins no Brasil durante o periodo. Depois da Binance, em segundo lugar está a bitPreço tendo negociado 15,52% dos Bitcoins no mês de maio.

“Em comparação com Maio do ano anterior, o volume movimentado de BTC recuou 35,98%, pois o volume daquele mês foi de 52.595 Bitcoins. Além disso, o volume de Reais necessários para movimentar a quantidade de Bitcoins em Maio de 2022 foi 57,53% menor do que Maio de 2021”, destaca o Cointrademonitor.

Criptomoedas

Já entre as criptomoedas em maio a principal criptomoeda do mercado, o Bitcoin (BTC) bateu o recorde de nove fechamentos semanais consecutivos em queda. Ao longo do mês, o preço do BTC retrocedeu 15,5%. Em 1º de maio, o par BTC/USD estava cotado a US$ 37.630 e em 31 de maio valia US$ 31.801, de acordo com dados do Coinmarketcap.

No mês, pela segunda vez em sua história, o Ethereum (ETH) registrou oito semanas consecutivas com fechamentos semanais no vermelho.

Em maio, o Ethereum acumulou perdas de 28% e fechou o mês negociado a US$ 1.941. Maio de 2022 foi o pior mês da história da segunda maior criptomoeda do mercado desde março de 2020, quando foi brutalmente impactado pelo coronavírus.

Dois tokens que no início do mês figuravam no top 10 do ranking de criptomoedas por capitalização de mercado – o LUNA e o TerraUSD (UST) literalmente deixaram de exisitir depois que uma espiral da morte dizimou o ecossistema do Terra.

O ecossistema DeFi (finanças descentralizadas) perdeu US$ 105 bilhões em valor total bloqueado (TVL), recuando a níveis vistos anteriormente durante a correção do mercado de julho do ano passado. E as principais coleções de NFTs viram seu preço base retroceder em aproximadamente 50%.

Como saldo final, a capitalização total do mercado de criptomoedas caiu 29%, retrocedendo de US$ 1,7 trilhão no início de maio para 1,2 trilhão na terça-feira, 31. A única criptomoeda a fechar o mês passado no verde foi a Tron (TRX).

LEIA MAIS

Siga-nos nas redes sociais

Siga nosso perfil no Instagram e no Telegram para receber notícias em primeira mão!





Source link

Share to...