A educação é a chave para conter o aumento de projetos fraudulentos e de alto nível de rendimento?



A maioria das pessoas que lidou com criptomoedas em qualquer capacidade nos últimos dois anos está bem ciente de que existem muitos projetos por aí oferecendo rendimentos percentuais anuais (APY, na sigla em inglês) surpreendentes nos dias de hoje. 

De fato, muitos protocolos de finanças descentralizadas (DeFi) que foram construídos usando o protocolo de consenso de prova de participação (PoS) oferecem retornos ridículos a seus investidores em troca de apostarem seus tokens nativos.

No entanto, como a maioria dos negócios que parecem bons demais para ser verdade, muitas dessas ofertas são esquemas completos de captura de dinheiro – pelo menos é o que a grande maioria dos especialistas afirma. Por exemplo, a YieldZard, um projeto que se posiciona como uma empresa focada em inovação DeFi com um protocolo de auto-staking, afirma oferecer um APY fixo de 918.757% a seus clientes. Em termos simples, se alguém investisse US$ 1.000 no projeto, os retornos acumulados seriam de US$ 9.187.570, um valor que, mesmo para o olho médio, pareceria duvidoso, para dizer o mínimo.

O YieldZard não é o primeiro projeto desse tipo, sendo a oferta uma mera imitação do Titano, um token de auto-staking inicial que oferece pagamentos rápidos e altos.

Esses retornos são realmente viáveis?

Para ter uma ideia melhor se esses retornos aparentemente ridículos são realmente viáveis ​​a longo prazo, o Cointelegraph entrou em contato com Kia Mosayeri, gerente de produto do Balancer Labs – um protocolo de criação de mercado automatizado DeFi usando novos pools ponderados de autoequilíbrio. Na opinião dele:

“Investidores sofisticados vão querer procurar a fonte do rendimento, sua sustentabilidade e capacidade. Um rendimento que é impulsionado por um valor econômico sólido, como juros pagos por empréstimo de capital ou taxas percentuais pagas pela negociação, seria bastante mais sustentável e escalável do que o rendimento que vem de emissões arbitrárias de tokens”.

Fornecendo uma visão mais holística do assunto, Ran Hammer, vice-presidente de desenvolvimento de negócios para infraestrutura pública de blockchain da Orbs, disse ao Cointelegraph que, além da capacidade de facilitar serviços financeiros descentralizados, os protocolos DeFi introduziram outra grande inovação no ecossistema de criptomoedas: a capacidade de obter rendimento sobre o que é mais ou menos passivo.  

Ele explicou ainda que nem todos os tipos de rendimentos são iguais, porque alguns rendimentos estão enraizados na receita “real”, enquanto outros são o resultado de altas emissões com base na tokenômica (economia dos tokens) do tipo Ponzi. Nesse sentido, quando os usuários atuam como credores, apostadores ou provedores de liquidez, é muito importante entender de onde o rendimento está emanando. Por exemplo, taxas de transação em troca de poder de computação, taxas de negociação de liquidez, um prêmio por opções ou seguros e juros sobre empréstimos são todos “rendimentos reais”.

No entanto, Hammer explicou que a maioria das recompensas de protocolo incentivadas são financiadas por meio de inflação simbólica e podem não ser sustentáveis, pois não há valor econômico real financiando essas recompensas. Isso é semelhante em conceito aos esquemas Ponzi, onde uma quantidade crescente de novos compradores é necessária para manter a tokenômica  válida. Ele acrescentou:

“Diferentes protocolos calculam as emissões usando métodos diferentes. É muito mais importante entender de onde o rendimento se origina levando em consideração a inflação. Muitos projetos estão usando emissões de recompensas para gerar uma distribuição saudável para os detentores e para inicializar o que de outra forma seria uma tokenômiva saudável, mas com taxas mais altas, mais escrutínio deve ser aplicado”.

Ecoando um sentimento semelhante, Lior Yaffe, cofundador e diretor da empresa de software blockchain Jelurida, disse ao Cointelegraph que a ideia por trás da maioria dos projetos de alto rendimento é que eles prometem altas recompensas aos investidores extraindo comissões muito altas de traders em uma exchange descentralizada e/ou constantemente cunham mais tokens conforme necessário para pagar rendimentos aos seus apostadores. 

Esse truque, apontou Yaffe, pode funcionar desde que haja novos compradores suficientes, o que realmente depende das habilidades de marketing da equipe. No entanto, em algum momento, não há demanda suficiente pelo token, então apenas cunhar mais moedas esgota seu valor rapidamente. “Neste momento, os fundadores geralmente abandonam o projeto apenas para reaparecer com um token semelhante em algum momento no futuro”, disse ele.

APYs altos são bons, mas não podem ir muito longe

Narek Gevorgyan, CEO de gerenciamento de portfólio de criptomoedas e aplicativo de carteira DeFi CoinStats, disse ao Cointelegraph que bilhões de dólares estão sendo roubados de investidores todos os anos, principalmente porque eles são vítimas desses tipos de armadilhas de alto APY, acrescentando:

“Quero dizer, é bastante óbvio que não há como os projetos oferecerem APYs tão altos por períodos prolongados. Já vi muitos projetos oferecendo taxas de juros irreais – alguns bem além de 100% APY e outros com 1.000% APY. Os investidores veem grandes números, mas muitas vezes ignoram as brechas e os riscos que os acompanham.”

Ele elaborou que, em primeiro lugar, os investidores precisam perceber que a maioria dos retornos é paga em criptomoedas e, como a maioria das criptomoedas é volátil, os ativos emprestados para ganhar esses APYs irreais podem diminuir de valor ao longo do tempo, levando a grandes perdas temporárias.  

Gevorgyan observou ainda que, em alguns casos, quando uma pessoa aposta sua criptomoeda e a blockchain está usando um modelo de inflação, não há problema em receber APYs, mas quando se trata de rendimentos realmente altos, os investidores precisam ter extrema cautela, acrescentando:

“Há um limite para o que um projeto pode oferecer aos seus investidores. Esses números altos são uma combinação perigosa de loucura e arrogância, já que, mesmo que você ofereça alto APY, ele deve diminuir com o tempo – isso é economia básica – porque se torna uma questão de sobrevivência do projeto.”

E embora ele tenha admitido que existem alguns projetos que podem fornecer retornos comparativamente mais altos de maneira estável, qualquer oferta de publicidade de APYs fixos e altos por períodos prolongados deve ser vista com alto grau de suspeita. “Novamente, nem todos são golpes, mas os projetos que afirmam oferecer APYs altos sem nenhuma prova transparente de como funcionam devem ser evitados”, disse ele.

Nem todo mundo concorda, mas quase todo mundo

0xUsagi, o líder de protocolo pseudônimo da Thetanuts – uma plataforma de negociação de derivativos de criptomoedas que possui altos rendimentos orgânicos – disse ao Cointelegraph que várias abordagens podem ser empregadas para obter altos APYs. Ele afirmou que os rendimentos de tokens geralmente são calculados distribuindo tokens proporcionalmente aos usuários com base na quantidade de liquidez fornecida no projeto rastreado em uma época, acrescentando:

“Seria injusto chamar esse mecanismo de fraude, pois deveria ser visto mais como uma ferramenta de aquisição de clientes. Ele tende a ser usado no início do projeto para aquisição rápida de liquidez e não é sustentável a longo prazo.”

Fornecendo um detalhamento técnico do assunto, 0xUsagi observou que sempre que a equipe de desenvolvedores de um projeto imprime altos rendimentos de token, a liquidez inunda o projeto; porém, quando seca, o desafio passa a ser a retenção de liquidez. 

Quando isso acontece, surgem dois tipos de usuários: o primeiro, que sai em busca de outros farms (fazendas) para obter altos rendimentos, e o segundo, que continua apoiando o projeto. “Os usuários podem se referir ao Geist Finance como um exemplo de projeto que imprimiu altos APYs, mas ainda retém uma grande quantidade de liquidez”, acrescentou.

Dito isso, à medida que o mercado amadurece, existe a possibilidade de que, mesmo quando se trata de projetos legítimos, a alta volatilidade nos mercados de criptomoedas possa fazer com que os rendimentos se comprimam ao longo do tempo, da mesma forma que no sistema financeiro tradicional.

“Os usuários devem sempre avaliar o grau de risco que estão assumindo ao participar de qualquer farm (fazenda). Procure auditorias de código, apoiadores e capacidade de resposta da equipe nos canais de comunicação da comunidade para avaliar a segurança e o pedigree do projeto. Não existe almoço grátis no mundo”, concluiu 0xUsagi.

Maturidade do mercado e educação do investidor são fundamentais  

Zack Gall, vice-presidente de comunicações da EOS Network Foundation, acredita que sempre que um investidor se depara com APRs surpreendentes, eles devem ser vistos apenas como um truque de marketing para atrair novos usuários. Portanto, os investidores precisam se educar para ficar longe, ser realistas ou se preparar para uma estratégia de saída antecipada quando esse projeto finalmente implodir. Ele acrescentou:

“Os rendimentos impulsionados pela inflação não podem ser sustentados indefinidamente devido à diluição significativa que deve ocorrer no token de incentivo subjacente. Os projetos devem encontrar um equilíbrio entre atrair usuários finais que normalmente desejam taxas baixas e incentivar os apostadores de tokens interessados ​​em obter o máximo rendimento. A única maneira de sustentar ambos é ter uma base de usuários substancial que pode gerar uma receita significativa.”

Ajay Dhingra, chefe de pesquisa da Unizen – um ecossistema de troca inteligente – é de opinião que, ao investir em qualquer projeto de alto rendimento, os investidores devem aprender sobre como os APYs são realmente calculados. Ele apontou que a aritmética de APYs está intimamente ligada ao modelo de token da maioria dos projetos. Por exemplo, a grande maioria dos protocolos reserva uma parte considerável da oferta total – por exemplo, 20% – apenas para recompensas de emissão. Dhingra observou ainda:

“Os principais diferenciais entre fraudes e plataformas de rendimento legítimo são fontes de utilidade claramente declaradas, seja por meio de arbitragem ou empréstimos; pagamentos em tokens que não são apenas tokens de governança (coisas como Ether, USD Coin, etc.); demonstração a longo prazo de funcionamento consistente e confiável (1 ano +).”

Assim, à medida que avançamos para um futuro impulsionado por plataformas centradas em DeFi – especialmente aquelas que oferecem retornos extremamente lucrativos – é de extrema importância que os usuários realizem sua devida diligência e aprendam sobre os prós e contras do projeto em que podem investir ou correm o risco de serem queimados.



Source link

Share to...