Criptomoeda feita no Ethereum sobe 70% enquanto analista alerta para queda de 99% que pode vir para a Tron


O mercado de criptomoedas vivenciou, nos últimos 30 dias, uma de suas maiores quedas na história, com a falência do UST/LUNA, evento que levou o Bitcoin a cair para US$ 25 mil.

Embora tenha recuperado parte de seu valor após o fisco do ecossistema Terra, isso não livrou o BTC de mais momentos de tensão, volatilidade e negociação lateral.

Nos últimos 7 dias, por exemplo, a principal criptomoeda do mercado ensaiou uma alta que levou o BTC acima de US$ 31 mil, porém, pouco tempo depois, o movimento ascendente revelou-se apenas um ‘pulo de gato morto’ e a criptomoeda voltou a ficar abaixo de US$ 30 mil.

Porém, uma altcoin baseada em Ethereum está desafiando o mercado em baixa, pois tende a subir enquanto os principais criptoativos do mercado lutam para recuperar parte de seu valor como é o caso do próprio ETH.

O XCN, o token de governança e utilitário para o protocolo blockchain em nuvem Chain, aumentou mais de 70% nos últimos 30 dias e, com o movimento para cima, o criptoativo subiu no ranking de capitalização de mercado de criptomoedas, passando de 51º em meados de maio para 28º.

A empresa também anunciou que continua a contratar novos funcionários, enquanto grandes empresas do mercado como Gemini, Coinbase e até mesmo a Tesla, de Elon Musk anunciam demissões em massa.

Segundo uma análise do Dailyhodl a alta da criptomoeda está conectada a diversos fatores como a disponibilização do token XCN na BNBChain e depois a listagem em grandes exchanges como Huobi, Gate.io e KuCoin.

Além disso, recentemente os desenvolvedores anunciaram a queima deUS$ 2,6 bilhões em XCN, mais de 22% da oferta total do token.

“A queima do token XCN significa a mudança para tornar nosso ativo um DAO. Este marco reconhece o impacto do XCN no desenvolvimento da Web 3.0 e os inovadores que o usaram para construir no Chain.”, disse o CEO da Chain, Deepak Thapliyal.

 

Analista alerta para queda de 99% que pode vir para a Tron

No entanto, enquanto o XCN subiu o analista Ayron Ferreira, Head Researcher da Titanium Asset, alerta que o mercado não está salvo de ver um novo desastre se abater sobre si e, novamente, por conta de uma stablecoin algoritimica.

Ferreira destacou ao Cointelegraph que o plano de Do Kwon, o cofundador do projeto Terra Network, é similar ao que ocorreu com a rede Ethereum em 2016, após o hack da The Dao, quando aproximadamente US$ 60 milhões foram furtados, o que deu origem à Ethereum atual e que manteve a primeira versão com o nome Ethereum Classic. 

Porém, no caso da Terra (LUNA) a nova rede já começou com problemas na distribuição dos tokens de airdrops, com alguns usuários recebendo menos.

“O sucesso da nova rede dependerá basicamente do incentivo para atração de desenvolvedores e ações para recuperação da confiança da comunidade e dos investidores, o que é possível, mas bem difícil de acontecer, pois o impacto na imagem do projeto foi muito grande. Inclusive, já existem incentivos inclusive para que projetos que rodavam na blockchain da Terra migrem para outras blockchains, como a Polygon”, disse.

Ele pontua porém que é importante os investidores estarem atentos para o que aconteceu com o UST/LUNA e depois com as soluções propostas (LUNA Classic e LUNA) para observarem com atenção a proposta da Tron com a stablecoin, também algoritimica, a USDD.

“Alguns pontos em movimentações recentes do TVL (Total Value Locked), que significa o total de dinheiro travado nos Dapps de DeFi (aplicativos descentralizados de finanças descentralizadas) na Tron remetem ao que aconteceu com a Terra”, destaca.

O analista aponta que com o lançamento do USDD a blockchain Tron se tornou a terceira maior em TVL e este volume aumentou quase 50% em 1 mês. A rede possui apenas 9 Dapps de DeFi, ou seja, este TVL está concentrado em poucos Dapps. 

O TVL da Tron fica atrás apenas do TVL da Ethereum, que possui US$ 69.7 bilhões em TVL e 489 protocolos e da Binance Smart Chain, que possui US$ 8.55 bilhões e 400 protocolos. O TVL da Tron agora é de US$ 6,25 bilhões.

“Esse aumento repentino é um sinal ruim e acende um alerta, de que algo insustentável pode estar sendo construído novamente. Dos 9 Dapps, três possuem os maiores TVL a JustLend, JustStable e a SunSwap. Uma das lições deixadas pelas quedas de maio foi que o aumento do TVL não pode ser utilizado como único indicador, especialmente quando esse TVL está distribuído em poucos protocolos”, aponta.

Ainda segundo o analista, é muito recente o acontecido com a UST, que provou que uma stablecoin algorítmica ainda não é comprovadamente viável.

“Justin Sun, CEO da Tron, terá bastante trabalho para comprovar a viabilidade de uma stablecoin algorítmica. Porém, o mecanismo da USDD é muito similar ao UST, pois de acordo com o white paper, a indexação da USDD será feita via criação e queima de USDD por um sistema de arbitragem, onde tokens são criados e destruídos. Apesar da Tron ser mais antiga que a Terra, as similaridades neste caso são grandes e o risco é alto”, finaliza.

LEIA MAIS

“Isenção de responsabilidade: As informações e/ou opiniões expressas neste artigo não representam necessariamente os pontos de vista ou a linha editorial do Cointelegraph. As informações aqui apresentadas não devem ser tomadas como aconselhamento financeiro ou recomendação de investimento. Todo investimento e movimento comercial implicam riscos e é responsabilidade de cada pessoa fazer a devida pesquisa antes de tomar uma decisão de investimento.”*



Source link

Share to...