Mineradores de Bitcoin estão desligando máquinas e vendendo suas criptomoedas para pagar as contas


O preço do Bitcoin (BTC) vem enfrentando constantes baixas desde o início do ano e, mais recentemente, com o fracasso do UST-LUNA o valor da principal criptomoeda do mercado chegou a US$ 25 mil, seu menor valor no ano e que representou uma queda de mais de 74% desde seu maior valor histórico em novembro do ano passado.

Porém, a dificuldade dos touros em elevar o valor do BTC não vem afetando apenas os investidores de varejo e traders, mas também os mineradores de Bitcoin que estão vendendo suas criptomoedas para pagar suas contas.

De acordo com dados da CoinMetrics, o valor do Bitcoin ganho pelos mineradores e enviado para exchanges quase dobrou em maio e atingiu uma alta de US$ 400 milhões. O aumento recente marca o nível mais alto de saídas de mineradores para exchanges em mais de três meses.

“O aumento das saídas geralmente indica que os mineradores estão movendo suas moedas para as exchanges para vendê-las, mas não são uma medida direta das vendas dos mineradores. Em vez disso, os mineradores podem estar transferindo seu Bitcoin para exchanges para outros fins, como tomar empréstimos para cobrir os custos operacionais”, apontou o analista Timothy Craig.

No entanto, diversas empresas ligadas à mineração de Bitcoin divulgaram dados pouco animadores sobre sua situação, o que reforça o fato da venda de Bitcoins pelos mineradores.

A Cathedra Bitcoin, por exemplo, divulgou recentemente seus resultados financeiros do primeiro trimestre de 2022, revelando que a empresa vendeu US$ 8,7 milhões em Bitcoin em maio para se proteger de novas quedas de preços.

Uma das maiores mineradoras de Bitcoin de capital aberto do mundo, a Riot Blockchain, também informou vender metade de sua produção de abril, totalizando US$ 9,4 milhões.

Craig aponta que embora seja difícil dizer que os mineradores estão vendendo Bitcoin em massa, uma questão crucial para a mineração de BTC é o lucro e este diminuiu consideravelmente com a queda do BTC. De acordo com dados da BitInfoCharts, o índice de rentabilidade da mineração caiu desde o início do ano, cerca de 50%.

Mineradores e Bitcoin estão vendendo

“Mineradores de Bitcoin historicamente vendem seus bitcoins para custear suas operações. Devemos também lembrar que mineradores tem um approach industrial e não financeiro para o ecossistema e precisam vender esses ativos para nutrir o seu fluxo financeiro operacional”, destacou ao Cointelegraph Bernardo Schucman, vice-presidente sênior da divisão de moedas digitais da mineradora norte-americana CleanSpark.

Ainda segundo ele, nos últimos dois anos houve a entrada de investidores institucionais e empresas com muito capital que implementaram novas práticas no ecossistema de mineração, como a prática de não vender os BTCs, mas mesmo estes acabaram cedendo com a queda na principal criptomoeda do mercado.

“Uma destas decisões foi a de holdar e não vender seus bitcoins minerados mas não tiveram êxito uma vez que não estavam atentos ou preparados para a extrema volatilidade do ativo versus o fluxo financeiro para manutenção operacional das suas operações”, aponta.

Junto com a lucratividade do Bitcoin em baixa, a taxa de hash da rede BTC, que é a quantidade de poder alocado na rede para encontrar a solução do blocos, também está começando a diminuir, sugerindo que os mineradores também estão desligando as máquinas menos eficientes ou com prejuízo.

No entanto, um declínio na taxa de hash resulta em uma queda na dificuldade de mineração após o próximo ajuste bimestral o que, por sua vez, torna mais ‘fácil’ encontrar a resolução de um bloco de mineração e, portanto, fornece um pequeno ganho inesperado para os mineradores que podem manter suas operações funcionando.

Expectativa ainda é positiva

O especialista em criptomoedas, Lark Davies destacou que esse movimento dos mineradores em desligar máquinas e vender seus BTCs vem ocorrendo desde o colapso do UST-LUNA que, segundo ele, teria sido o ‘marco’ para o bear market.

Para justificar suas afirmações, Davies postou um gráfico Glassnode que, segundo ele, comprova as movimentações dos Bitcoins minerados para as exchanges.

Davis aponta que normalmente os mineradores vendem Bitcoin em períodos de força, ou seja, quando o BTC está em alta e mantêm a criptomoeda quando o mercado está em baixa. No entanto, a recente variação negativa da posição líquida mostra um comportamento inverso ao esperado.

Will Foxley, diretor da Compass Mining, disse que a medida é simplesmente uma reação de advertência ao ambiente macro. Ele acrescentou que vender Bitcoin agora é um movimento prudente para manter as operações de mineração funcionando durante a incerteza.

“Acho que os mineradores estão apenas falando sobre o ambiente macro e acho que provavelmente é prudente vender Bitcoin nesses níveis para manter as operações seguras.”

No entanto, segundo ele, esta situação deve manter a pressão de venda no BTC e dificultar ainda mais o trabalho dos touros em tentar elevar o valor da principal criptomoeda do mercado.

“O resultado manterá a pressão de venda na principal criptomoeda até que os mineradores se sintam suficientemente líquidos para manter suas operações em andamento”, disse.

LEIA MAIS

Siga-nos nas redes sociais

Siga nosso perfil no Instagram e no Telegram para receber notícias em primeira mão!





Source link

Share to...