Ouro derrota o Bitcoin e se torna o investimento preferido em tempos de incerteza



O mundo vive um período de incertezas diante da guerra entre Rússia e Ucrânia, que começou em 24 de março, e ainda sem uma possibilidade real de acabar. As economias estão voláteis e a busca por alternativas para manter os patrimônios e conseguir algum lucro é intensa.

Essa situação ao invés de fazer crescer o interesse dos investidores pelo Bitcoin (BTC), apontado por muitos especialistas como o ‘ouro digital’, fez, entre outros fatores, o preçio do BTC derreter e, na outra ponta, fez crescer o interesse pelo tradicional ouro físico que ganha cada vez mais espaço na carteira dos investidores.

A demanda pelo metal precioso cresceu e ele vem se valorizando com isso. No início de março, a cotação da onça-troy bateu nos U$ 2 mil influenciada pela informação que os Estados Unidos deixariam de importar o petróleo russo como sanção ao conflito com a Ucrânia.

Após isso, os valores vêm se mantendo acima dos U$ 1,8 mil e essa tendência deve se manter, segundo. analista consultado pelo Cointelegraph.

Para entender como o preço do ouro é definido é preciso saber que o dólar é a principal estrela da balança comercial pelo mundo. A moeda norte-americana influencia a cotação do ouro por aqui.

O metal é comercializado na medida conhecida como onça-troy, que possui uma massa equivalente a 31,1035 gramas. O valor do grama é variável e está sujeita a várias mudanças no dia. Por isso, quando existe uma alteração no câmbio em relação ao dólar isso interfere no preço do ouro.

Ouro

O ouro tem sua cotação baseada no valor do metal na Bolsa de Valores de Nova York, que é avaliada em onça-troy e tem seu preço em dólar. No Brasil, é usado o “quilo” como a unidade de peso. A conta é simples. É só multiplicar o valor da onça-troy pela cotação do real, e dividir o resultado por 31,1 para ter o valor do grama.

O período de incertezas provocado pela guerra acabou atraindo mais investidores em ouro. O metal serve para manter o patrimônio do investidor em segurança. Ele apresenta boa recuperação em momento de instabilidade econômica pelo mundo e ele acaba oscilando positivamente.

Além disso, a produção do metal pelas mineradoras também vem ganhando impulso com a demanda maior e a valorização nos preços com a variações positivas da onça-troy.

“A guerra já passou dos 100 dias e não há previsão para o término do conflito. As tensões sobre as commodities russas, principalmente o petróleo, apontam para uma grande preocupação com os índices inflacionários globais. Nesse cenário, o ouro oscila, com um viés de alta. Os investidores são estimulados diante disso a buscar a preservação de seus patrimônios”, disse Mauriciano Cavalcante, diretor de câmbio da Ourominas.

LEIA MAIS

Siga-nos nas redes sociais

Siga nosso perfil no Instagram e no Telegram para receber notícias em primeira mão!





Source link

Share to...