‘Problema nenhum’ – CEO da MicroStrategy planeja fazer ‘hodl’ de Bitcoin para superar momento de baixa


A megahodler de Bitcoin (BTC) MicroStrategy pode suportar mais quedas nos preços do BTC, mesmo que caia para apenas US$ 3.500, confirma seu CEO.

Em um tweet em 14 de junho, Michael Saylor procurou acalmar os temores de que a exposição ao BTC de sua empresa possa custar caro.

Saylor mantém a calma enquanto o MSTR cai ainda mais

Com a maior tesouraria corporativa de Bitcoin, a MicroStrategy sentiu a dor dos declínios dos preços do BTC deste ano – pelo menos no papel.

De acordo com o recurso de monitoramento Bitcoin Treasuries, a pilha de 129.218 BTC da empresa está atualmente com um prejuízo líquido de US$ 1,06 bilhão – cerca de dois terços de seu valor total de mercado.

Esta semana, os rumores sobre um possível default de US$ 205 milhões usados ​​para comprar essas reservas se intensificaram. Especificamente, a queda do par BTC/USD abaixo de US$ 21.000 desencadearia uma chamada de margem, potencialmente perdendo a posição da MicroStrategy se não respondesse com capital extra.

No evento, o par BTC/USD caiu para mínimas de cerca de US$ 20.800, mas a empresa não vacilou, e Saylor parece tão calmo como sempre – até otimista – em sua abordagem Bitcoin.

“Quando a MicroStrategy adotou uma Estratégia Bitcoin, antecipou a volatilidade e estruturou seu balanço patrimonial para que pudesse continuar o HODL através da adversidade”, declarou ele aos seguidores do Twitter.

Saylor fez um link com um tweet anterior logo após a queda de maio para US$ 23.800, o que na época era o menor valor em dez meses. Nele, ele delineou planos de contingência, observando que, mesmo que todos os BTC disponíveis fossem colocados como garantia para o empréstimo – implicando um preço de BTC abaixo de US$ 3.600, o fundo de março de 2020 – o conjunto de dinheiro disponível não terminaria aí.

“Isso é tudo FUD”, disse ele à grande mídia em uma entrevista subsequente sobre o assunto.

“Começamos com US$ 5 bilhões em garantias não prometidas, pegamos US$ 200 milhões emprestados, então essa é uma relação empréstimo/valor de 4%. Se o Bitcoin caísse 95% desse número, teríamos que colocar garantias adicionais.”

Ele também chamou a questão da chamada de margem de “problema nenhum”.

No entanto, nem todos os participantes do mercado estão tão otimistas. Uma olhada no preço das ações da MicroStrategy esta semana mostra as armadilhas da exposição ao Bitcoin da perspectiva dos mercados legados, o MSTR agora sendo negociado com queda de 26,5% em um mês e 73,4% no acumulado do ano, de acordo com dados do TradingView.

Gráfico diário de MSTR/USD. Fonte: TradingView

Os pioneiros corporativos de Bitcoin sorriem e suportam

Não apenas a MicroStrategy está lutando com os números enquanto o Bitcoin chega a mínimas de dezoito meses.

Os dados do Bitcoin Treasuries mostram que a Tesla, que possui o segundo maior tesouro de BTC, agora está com uma perda não realizada de US$ 535 milhões em seu investimento inicial de US$ 1,5 bilhão.

O estoque de US$ 220 milhões da rede de pagamentos Square está submerso em US$ 40,8 milhões, enquanto a gigante de mineração norte-americana Marathon está agora com prejuízo em sua alocação de 8.133 BTC.

O CEO da Tesla, Elon Musk, conhecido por seus comentários sobre criptomoedas, ainda não rompeu o silêncio sobre sua visão do mercado.

As ações da Tesla perderam cerca de 11% no mês passado, incluindo 1% na abertura de Wall Street em 14 de junho.

Gráfico diário de TSLA/USD. Fonte: TradingView

As visões e opiniões expressas aqui são exclusivamente do autor e não refletem necessariamente as opiniões do Cointelegraph.com. Cada movimento de investimento e negociação envolve risco, você deve realizar sua própria pesquisa ao tomar uma decisão.

VEJA MAIS:

Siga-nos nas redes sociais

Siga nosso perfil no Instagram e no Telegram para receber notícias em primeira mão!





Source link

Share to...