NFTs e Jogos em blockchain estão em expansão no Brasil apesar do Bear Market do Bitcoin



O mercado de NFTs e jogos em blockchain estão em expansão no Brasil apesar do Bear Market do Bitcoin. Para Fausto Vanin, cofundador da OnePercent, esse fenômeno é motivado pelo fato de os tokens não-fungíveis representarem ativos digitais muito próximos à cultura dos consumidores finais. 

“Os NFTs não carregam uma relação tão forte com o mercado de capitais, que muitas vezes assusta as pessoas que não têm o costume de investir. Por esse motivo, eles têm atraído tanto o interesse de empresas de diversos segmentos”, diz Vanin.

No setor dos recursos humanos, um dos exemplos é a Chiefs.Group, que lançou agora em março a primeira plataforma em blockchain para gestão de talentos da América Latina, com NFTs avaliados em R$ 11,3 milhões.

Desenvolvida em parceria com a própria OnePercent, o modelo permite digitalizar a carreira de altos executivos e viabiliza uma nova relação de trabalho sob demanda. A primeira carteira digital emitida foi a de Ricardo Bellino, um dos fundadores da Elite Models Brasil, sócio na Trump Realty Brazil e atual CEO da holding Bellino’s Unlimited.

Já no setor de imóveis, NFTs passaram a ser utilizados como garantia para crédito imobiliário. Em março deste ano, a netspaces, PropLegalTech criadora da primeira propriedade digital do Brasil, realizou o primeiro financiamento com NFTs do país. A negociação alcançou o valor de R$ 129 mil reais e aconteceu em Porto Alegre (RS).

A compradora foi a diarista Docelina Conceição de Barros Severo, de 49 anos, que até então nunca havia tido acesso a um crédito imobiliário.

“Esse modelo permite que pessoas que geralmente não têm acesso ao crédito consigam comprar seus imóveis em propriedade digital. Ao mesmo tempo, quem empresta terá a oportunidade de fazer isso de forma muito mais ágil e com a mesma segurança de antes quanto à garantia. Tudo isso com taxas e custos de transação muito menores, inclusive, com o tempo da transação ocorrendo em questão de horas em vez de semanas”, afirmou o CPO da netspaces, Jonathan Doering Darcie.

NFTs crescem no Brasil

Em parceria com o VTEX DAY 2022, a Converge desenvolveu um conjunto de 11 NFTs que funcionaram como um certificado de participação para quem visitou o principal evento de transformação digital do varejo e indústria da América Latina, realizado em abril na capital paulista. A ação foi inédita no Brasil. 

Para conquistar os NFTs do VTEX DAY, os visitantes participaram de um desafio que envolveu encontrar 11 totens digitais distribuídos pela feira. Cada totem exibia um vídeo sobre a ação com um QR Code único que, ao ser escaneado, liberava um NFT da coleção desenvolvida especificamente para o evento. “Caçando” os 11 NFTs, era possível desbloquear um “super NFT”, dando direito a 20% de desconto nos ingressos do VTEX DAY 2023. 

Quando o visitante escaneava o primeiro QR Code, era direcionado para uma página de cadastro, onde precisaria inserir dados básicos. Após o evento, ele poderia encaminhar o número de sua carteira digital (wallet), se já tivesse uma.

Caso contrário, bastava seguir as instruções que foram disponibilizadas para a criação de uma carteira Metamask. Informando o número da carteira, os NFTs seriam devidamente transferidos. No total, 350 pessoas coletaram seus NFTs. 

Recentemente a Converge auxiliou a marca de moda masculina Aramis no lançamento do NFT Aramis, que permite aos clientes a entrada ao clube VIP da marca. 

O time da Converge adequou para NFTs os arquivos 3D da jaqueta phygital (física e digital) MetaHeat, peça que conta com três níveis de aquecimento e poder de controle de temperatura através de um powerbank e compõe a nova coleção de inverno da Aramis, a “DesInverno”.  

Durante a pré-venda da jaqueta MetaHeat, batizada em referência ao metaverso, a Aramis disponibilizou o modelo digitalmente em forma de NFTs, em uma quantidade limitada de 25 unidades, que foram comercializadas no Open Sea.

A partir da compra, o token se torna uma chave de acesso a esses clientes VIPs que participarão de um clube exclusivo de experiências, o Clube Red Aramis, e a Converge apoiou os clientes em todo o processo de criação de carteira digital e a transferência do ativo, caso necessário.

Jogos em blockchain estão em expansão no Brasil

Segundo Pesquisa Game Brasil (PGB)  três em cada quatro brasileiros atualmente jogam videogames no computador, celular ou console. Este número é o maior registrado desde 2013, quando o estudo começou.

Diante deste cenário de expansão dos jogos e dos games em blockchain no Brasil, o Mentora anunciou uma parceria com a Aura Crypto, para levar aos gamers uma renda extra com os jogos play-to-earn.

“Queremos que os e-sports remunerados sejam uma realidade para muitos e encontramos na Aura o parceiro perfeito para isso. Nós os conhecemos quando eles foram vencedores do Hackathon Ethereum Rio com uma tecnologia que, assim como nós, descomplica um meio não dominado por muitos, que é o cripto”, conta o CEO e co-fundador do Mentora, Pedro Felix.

A partir da união das duas empresas, o caminho do gamer para conseguir tanto colocar dinheiro para jogar ou receber é facilitado. A tecnologia Aura está implementada no Mentora e encurta estas etapas que demandam horas para compreender como, passando pelo  preenchimento e validação de dados até a entrada do usuário na Web3.

Dentro da plataforma, o usuário já consegue converter seu dinheiro em reais para MWP e, futuramente, conseguirá fazer o oposto. 

“Qualquer pessoa que queira entrar no mundo cripto, hoje, tem uma série de empecilhos. Muitas vezes ela quer apenas jogar, por exemplo, mas precisa criar uma wallet, descobrir como fazer o saque de uma corretora, transitar entre diferentes redes, etc. Estas etapas consomem bastante tempo e dinheiro das pessoas”, contextualiza Alex, Dev. Web3 e co-fundador da Aura.

Pagamentos com cripto em jogos

Outro dado sobre o crescimento do mercado é oferecido pela CoinsPaid que destacou, em um estudo recente, que o crescimento do uso de cripto como forma de pagamento em jogos online foi de 128% em transações e 268% em volumes quando comparamos o primeiro trimestre de 2021 e o primeiro trimestre de 2022.

Recentemente a empresa confirmou presença no Brazilian Gaming Summit nos dias 28 e 29 de junhoe, além disso, a empresa também vai participar do Peru Gaming Show nos dias 15 e 16 de junho. 

“Essa será a primeira vez que a CoinsPaid participará do Brazilian iGaming Show. A área LATAM especificamente o Brasil tornou-se estratégica para a empresa este ano. O mercado brasileiro está próximo da regulamentação do iGaming, então este é o melhor momento para aumentar a exposição do mercado.”, disse o Gerente de Desenvolvimento de Negócios da CoinsPaid para a LATAM, Rafael Brunacci.

LEIA MAIS



Source link

Share to...