BIS lançará plataforma de inteligência de mercado em meio ao colapso de stablecoins e DeFis



O Hub de Inovação do Banco de Compensações Internacionais (BIS) anunciou o lançamento de um novo conjunto de projetos que visam vários aspectos dos pagamentos tradicionais e em criptomedas – incluindo uma plataforma de inteligência de mercado de criptomoedas e segurança para moedas digitais de banco central (CBDCs) de varejo.

A plataforma de inteligência de mercado de criptomoedas do BIS será lançada sob a iniciativa Eurosystem Center, que visa fornecer dados verificados sobre projetos de criptomoedas. Um dos principais fatores para o início do projeto é o colapso de vários projetos de stablecoins e plataformas de empréstimos de finanças descentralizadas (DeFi), como o Terra (LUNA) e o Decentralized USD (USDD). Conforme explicado no anúncio oficial:

“O objetivo do projeto é criar uma plataforma de inteligência de mercado de código aberto para esclarecer as capitalizações de mercado, atividade econômica e riscos para a estabilidade financeira.”

A medida vai contra a norma de confiar em informações auto-relatadas por empresas não regulamentadas quando se trata de dados sobre lastro de ativos, volumes de negociação e capitalização de mercado. O BIS também destacou a facilidade com que os computadores quânticos podem quebrar a criptografia usada pelas instituições financeiras tradicionais para garantir e liquidar pagamentos. Como resultado, um projeto do Eurosystem Center será dedicado a testar várias soluções em criptoativos e examinar o desempenho geral do sistema tradicional.

Além disso, a iniciativa Sela do BIS explorará soluções tecnológicas para permitir a emissão de CBDC por meio de intermediários, garantindo maior segurança e custos mais baixos. O Centro de Hong Kong do BIS Innovation Hub também colaborará com a Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (UNFCCC) para desenvolver o protótipo para a segunda fase de seu projeto de finanças verdes, Genesis:

“Nesta nova fase, blockchain, contratos inteligentes e outras tecnologias relacionadas serão usados ​​para o rastreamento, entrega e transferência dos chamados Interesses de Resultados de Mitigação digitalizados – créditos de carbono de fato reconhecidos sob mecanismos nacionais de verificação em conformidade com o Acordo de Paris – anexados a um título.”

O Cointelegraph participou recentemente da conferência de imprensa DigitalArt4Climate da UNFCCC para entender as várias iniciativas de blockchain que combatem ativamente as mudanças climáticas.

A Ucrânia juntou-se à Noruega e ao Liechtenstein para se tornar o terceiro país não pertencente à UE a aderir à Parceria Blockchain Europeia (EBP), uma iniciativa derivada de 27 estados membros para fornecer serviços públicos transfronteiriços.

Falando ao Cointelegraph, Konstantin Yarmolenko, fundador e CEO da Virtual Assets of Ukraine, disse:

“O próximo passo é a integração completa de blockchain da Ucrânia e da UE com base nas iniciativas EBP/EBSI.”

LEIA MAIS

Siga-nos nas redes sociais

Siga nosso perfil no Instagram e no Telegram para receber notícias em primeira mão!





Source link

Share to...