Crash histórico afeta todos os mercados globals e não poupa as criptomoedas


Os números de inflação dos EUA derrubaram os mercados globalmente. A queda nas criptomoedas foi exacerbada pela venda forçada de algumas das maiores instituições que enfrentam problemas de liquidez. Isso resultou em um dos piores desempenhos de preços trimestrais do mercado de cripto como um todo. A causa de todo esse alvoroço nos mercados foi encabeçada pelo aumento das taxas de juros nos EUA.

A inflação agressiva nos EUA começou a ser combatida com aumentos agressivos das taxas de juros, como declarou Jerome Powell, presidente do Federal Reserve (Fed). Em um esforço contínuo para desfazer sua onda de impressão de dinheiro, o Fed elevou a taxa de juros em 0,75% na última quarta-feira, o maior aumento desde 1994.

Fonte: Federal Reserve

Segundo a autoridade financeira, o Fed pretende persistir em novas altas: atingindo 3,4% no final de 2022 e 3,8% no final de 2023. Na última semana, diante de más notícias em todos os mercados, US$ 400 bilhões da capitalização total das criptomoedas desapareceram apenas na semana passada. 

Logo de cara, no início da semana, a Celsius Network – um dos maiores credores do setor de criptomoedas – anunciou interrupção de saques, trades e transferências. Rumores de liquidações começaram a correr e causaram pânico no mercado e levaram autoridades a investigar a empresa.

Já no final da semana, a Three Arrows Capital – um dos maiores fundos de hedge do setor – também estava aparentemente em perigo. Analistas revelaram que algumas de suas posições multimilionárias estavam muito próximas de serem liquidadas, levantando mais bandeiras vermelhas para a comunidade.

Autoridades financeiras dos EUA investigam a Celsius por suspensão de saques

O resultado? Atualmente, o Bitcoin está sendo negociado a pouco mais de US$ 20.000 – igualando o recorde negativo de 2017. Este também é um nível que muitos acreditam que, se este nível for realmente perdido, desencadeará liquidações massivas para o lado negativo. A criptomoeda acabou perdendo 30% de seu valor só no último mês.

 

Fonte: ITB

Pior Trimestre do ETH 

A empolgação em torno da The Merge, próxima etapa da Ethereum 2.0, parece ter desaparecido, já que o Ether está a caminho de sua maior perda trimestral. A um preço de US$ 1.070, o ETH está enfrentando um declínio de 68% em valor desde o início do segundo trimestre de 2022.

Problemas de liquidez de dois dos maiores detentores de criptomoedas (anteriormente), Three Arrows Capital e Celsius, levaram a uma forte pressão de venda sobre o ETH, que não aguentou. Como essas instituições são liquidadas ou vendem ativos para evitar liquidações, elas levaram o ativo a uma estrutura de mercado de baixa.

Embora os detalhes em torno da gravidade da situação permaneçam obscuros, a escala dos eventos da semana passada pode ser testemunhada nas quantidades historicamente grandes de volume transferido na cadeia.

Fonte: ITB

O volume de grandes transações do Bitcoin, transferências acima de US$ 100 mil, atingiu o nível mais alto desde 2016. Mais de 29 milhões de Bitcoins foram transferidos na última semana. Além disso, esta é a versão ‘ajustada’ do indicador, que exclui as transações com Bitcoin enviadas de volta para o mesmo endereço. A magnitude deste volume é indicativa dos eventos que se desenrolam com as criptomoedas.

Fonte: ITB

Metade dos detentores de Bitcoin estão perdendo dinheiro 

A atividade esmagadoramente baixista levaria 50,4% dos endereços de Bitcoin a realizar perdas se fossem vendidos hoje. Esse padrão surgiu em mercados de baixa anteriores, mas historicamente uma porcentagem menor de detentores está perdendo com o tempo.

No último mercado de baixa, a quantidade de endereços lucrando com seu Bitcoin atingiu 44%, em comparação com 47% atualmente e 24% no fundo de 2015.

À medida que esses ciclos se desenrolam, um padrão comum que temos observado é o acúmulo de grandes players de longo prazo à medida que os especuladores de curto prazo saem.

Fonte: ITB

Atividade das grandes de Bitcoin atingem novo recorde 

A quantidade de Bitcoin detida por entidades com mais de 100.000 BTC atingiu um novo recorde na quinta-feira. Mais de 810.000 BTC são mantidos por um total de 5 endereços com mais de 100 mil BTC, crescendo mais de 20% nos últimos 30 dias.

Três desses endereços foram rotulados como pertencentes a exchanges e esses registraram em grande parte declínios, enquanto as outras duas entidades não identificadas aumentaram seus saldos agressivamente na recente desaceleração.

Por outro lado, as baleias que detêm entre 10.000 e 100.000 BTC tiveram a maior diminuição em suas participações agregadas, provavelmente devido às instituições mencionadas terem problemas de liquidez.

No geral, a última semana concluiu uma queda histórica para as criptomoedas. Verifica-se uma atividade em nível recorde em várias métricas, à medida que o caos ocorre em todo o mercado. Embora ainda seja muito cedo para chamar o momento atual de fundo, existem algumas semelhanças evidentes com os mercados de baixa anteriores.

LEIA MAIS:

Siga-nos nas redes sociais

Siga nosso perfil no Instagram e no Telegram para receber notícias em primeira mão!





Source link

Share to...