Serra do Tepequém: Ecoturismo em Roraima
ENTRETENIMENTO

Serra do Tepequém: Ecoturismo em Roraima


Serra do Tepequém - Mirante Mão de Deus
Mirone Mão de Deus

Tepequém é um fado de ecoturismo do estado de Roraima, extremo setentrião do Brasil. A povoação que surgiu na serra através do mina de diamantes, atualmente recebe turistas e aventureiros em procura de suas atrações naturais.

Os principais pontos turísticos da Serra do Tepequém são os mirantes e cachoeiras, porém, o mina, apesar da degradação, deixou um legado com algumas atrações, porquê o Tilim do Gringo, a Lagoa do Paraíso e a Lagoa Esmeralda.

A Serra de Tepequém, no município de Amajari, destaca-se na região por ser uma região subida entre as planícies do estado de Roraima. É procurada para atividades porquê trekking, banho de cascata, e reparo da flora e fauna.

É uma ótima opção para quem vai visitar o Monte Roraima e Boa Vista e quer estender a viagem.
Neste post iremos mostrar seus principais pontos turísticos, com todas as dicas de visitação e o que fazer em Tepequém, confira!

Tepequém - Roraima
Letreiro de Tepequém

Turismo em Tepequém – Roraima

Dicas de viagem: Quando ir, porquê chegar, onde permanecer e o que fazer na Serra do Tepequém, Amajari RR

Navegue por nascente post

História da Serra de Tepequém

A mito mais conhecida sobre o nome Tepequém é de origem indígena. Surgiu da união de duas palavras nativas: “tupã”e “queem”, que significa “deus do queima”. Os povos antigos acreditavam que a serra abrigava um vulcão.

Serra do Tepequém - Vista do Mirante Mão de Deus
Vista da serra a partir do Mirone Mão de Deus

A ocupação no sítio começou por volta de 1936, incentivada pelo mina de diamante que teve seu auge nas décadas de 40 e 50. Nessa quadra, áreas da serra foram bastante degradadas e modificadas devido à intensa e descontrolada exploração do mineral.

A cascata do Funil é um exemplo de paisagem que foi modificada no pretérito por explosões de dinamite que desviou o leito do rio e sítio da queda.

Serra do Tepequém - Cachoeira do Funil
Vista aérea da Catarata do Funil

Atualmente ainda há exploração de mina, mas somente de forma manual sem degradar o meio envolvente. A Serra do Tepequém vem se tornando cada vez mais um fado de ecoturismo e a Vila do Paiva se preparando para receber os turistas, com novas pousadas, restaurantes e transacção em universal.

Vila do Paiva - Serra do Tepequém
Vista aérea da Vila do Paiva

Voltar ao índice

Quando ir a Serra de Tepequém, Roraima

Em Tepequém há duas “estações” muito definidas, porquê é generalidade no extremo Setentrião do Brasil. A temperatura média anual é de 26º C e não muda muito durante o ano.

  • A estação chuvosa vai de abril a agosto, geralmente com chuvas mais intensas em junho. No período pluvial, as quedas d’chuva são mais volumosas e tendem a permanecer mais perigosas, além dos dias serem mais fechados.
  • A estação seca vai de setembro a março, sendo essa a melhor quadra para visitar a serra do Tepequém e curtir melhor as suas atrações. Os dias são mais ensolarados e com menos chuva as águas ficam mais mornas e transparentes, ideais para banho de cascata.

Voltar ao índice

Tepequém - Mirante Mão de Deus
Mirone Mão de Deus (foto de drone)

Onde fica Tepequém: Uma vez que chegar

Onde fica Tepequém

A Serra do Tepequém fica no município de Amajari, ao Setentrião do estado de Roraima, extremo Setentrião do Brasil. A Vila do Paiva situada na Serra tem em torno de 350 moradores e fica a 52 km da cidade de Amajari e a 207 km de Boa Vista, capital de Roraima.

De avião

Para quem vem de outros estados, a melhor forma de chegar é de avião pelo Aeroporto Internacional de Boa Vista – Atlas Brasil Cantanhede (BVB).

O aeroporto de Boa Vista recebe voos diretos de algumas capitais, mormente Brasília e Manaus de onde se conectam com outras capitais brasileiras.

PASSAGENS PROMO – Acesse o buscador de passagens aéreas promocionais com os melhores preços do mercado! Pague em até 10x!
FAÇA SUA BUSCA DE VOOS BARATOS!

De coche alugado

Do Aeroporto de Boa Vista a Vila do Paiva o mais indicado é alugar um coche, pois além desse trajectória de 207 km, você vai precisar do coche para se trasladar entre os pontos turísticos da Serra do Tepequém.

RENTCARS – Compare os preços de várias locadoras simultaneamente. Encontre o melhor preço e reserve online, com antecedência!
FAÇA SUA BUSCA DE ALUGUEL DE CARRO!

Aproveite para saber a capital Boa Vista, recomendamos que fique um dia para visitar seus atrativos.

Veja as opções de hotéis em Boa Vista

De coche próprio

Ir de coche próprio é recomendado somente para quem mora no estado de Roraima. Manaus, por exemplo, que é a outra capital mais próxima fica a quase 1000 km.

Atenção! Não há posto de gasolina em Tepequém, o posto mais próximo fica na cidade Amajari, 52 km antes da serra. Previna-se de combustível, pois precisará uma quantia também para rodar por lá. Também não há bancos na Vila do Paiva.

Trecho entre Boa Vista e Tepequém e as atrações

BR-174 entre Boa Vista e Paracaima em Roraima
Trecho com muitos buracos na BR-174 entre Boa Vista e Paracaima em Roraima

O trecho entre Boa Vista e a Vila do Paiva é todo pavimentado. Porém, tanto na rodovia BR-174 (metade do trajectória) e a RR-203 (outra metade) há trechos bons, mas outros com grandes buracos (ref. out 2022), por isso, muito zelo.

Na Serra do Tepequém há estradas que levam próximos aos principais atrativos, complementado por trilhas, umas curtas, outras longas, que iremos especificar em cada atração da lista do que fazer em Tepequém. Umas estradas estão em boas condições outras ruins (ref. out 2022).

Estrada na Serra do Tepequém
Trecho da subida da serra

Voltar ao índice

Onde permanecer na Vila de Tepequém: Dicas de pousadas

A pequena Vila do Paiva, principal povoado da Serra do Tepequém vem ganhando cada vez mais novas pousadas, a maioria delas estão no povoado e algumas um pouco mais distantes.

Muitas delas ficam lotadas nos finais de semana e praticamente vazias nos outros dias da semana. Se puder vá no meio da semana para uma visitação mais tranquila.

Pousada Platô - Tepequém
Pousada Platô

Fiquei por 2 noites na Pousada Platô, que fica em um sítio muito tranquilo, muito próximo da vila. Segue uma pequena lista das principais pousadas:

Voltar ao índice

Onde consumir na Vila do Paiva

A Vila do Paiva conta com vários restaurantes, alguns deles anexos à pousadas, porém, quase todos abrem unicamente nos finais de semana.

O único que encontramos com buffet a quilo que abre todo dia, tanto para o almoço porquê  para o jantar, foi o restaurante incorporado à Pousada das Estrelas situado na Rua Cabo Sobral (ref. out 2022).

Outra opção que almoçamos em um dos dias foi no restaurante do Baiano, mas que funciona somente à la carte. Em ambos a comida é caseira e muito boa.
Voltar ao índice

O que fazer em Tepequém: Pontos turísticos

Uma vez que já falamos as atrações da Serra do Tepequém são principalmente as cachoeiras e mirantes na borda da serra. Mas há também atrações que se originaram da quadra do mina.

Algumas atrações são de fácil chegada e podem ser feitas sem guiamento, porém, recomendamos que contrate um guia, que em algumas das atrações é indispensável. Depois iremos passar o contato!

Agora iremos mostrar o que fazer em Tepequém, destacando os principais pontos turísticos, confira!

Mirantes na Serra do Tepequém – Roraima

Platô da Serra do Tepequém

Nascer do Sol no Platô de Tepequém
Nascer do Sol no Platô

O Platô do Tepequém fica na secção mais subida da serra e seu cume chega a 1.022 metros de altitude. A vista lá do cocuruto alcança uma longa intervalo e é o melhor sítio para observar nascer o Sol na Serra de Tepequém.

Mirante do Platô do Tepequém
Mirone do Platô

Esta é a trilha mais longa e mais puxada do sítio, são 4,8 km (9 km ida e volta). A subida dura entre 1h30 e 2 horas e é preciso siar muito cedo para ver o Sol nascer.

O ponto de partida da trilha fica às margens da rodovia ao lado de uma propriedade privada, a 3 km da Vila do Paiva. A trilha é puxada, principalmente na ida por ser quase toda subindo e pela intervalo.

Mirone Mão de Deus – Serra do Tepequém

Serra do Tepequém - Mão de Deus
Mirone Mão de Deus

O Mirone Mão de Deus, apesar de não ser o mais cocuruto, é no meu ponto de vista é o mais bonito. A formação rochosa avança para o queda porquê se fosse uma mão estendida para o horizonte possibilitando fotos fantásticas.

O mirone é de fácil chegada através de uma marcha de aproximadamente 1 km, que inclui a travessia do rio, supra da Catarata do Paiva. O chegada à trilha fica a 3 km do meio da Vila do Paiva.

Nota! Uma semana posteriormente minha visitante ao Mirone Mão de Deus, houve uma vistoria dos bombeiros e o chegada à pedra foi interditado por rachaduras e pelo risco de desabamento (ref. out 2022). Segundo informações, o sítio deverá receber um ladeado limitando o chegada até um ponto seguro para ser liberado novamente à visitação.

Mirone do Paiva – Serra do Tepequém

Serra do Tepequém - Mirante do Paiva
Mirone do Paiva e a cascata ao fundo

O Mirone do Paiva fica a 800 metros em traço reta da Mão de Deus e proporciona a vista da Catarata do Paiva, das corredeiras do rio, e da paisagem de mata fechada de todo o vale inferior.

O chegada é bastante fácil com a estrada chegando a 100 metros do mirone na borda da serra. Fica a 4 km do centrinho da Vila do Paiva.

Cachoeiras na Serra do Tepequém RR

Catarata do Paiva

Serra do Tepequém - Cachoeira do Paiva
Catarata do Paiva

A Catarata do Paiva é a mais conhecida da Serra do Tepequém pela facilidade de chegada. Fica logo supra do Mirone do Paiva com chegada por uma escadaria que leva até a base e a piscinas naturais e corredeiras.

Na cascata não é verosímil tomar banho, pois não possui piscina proveniente, somente na dimensão mais inferior ou supra dela. O chegada e estacionamento fica a 3 km da vila.

Catarata Laje Virente – Serra do Tepequém

Serra do Tepequém - Cachoeira Laje Verde
Catarata Laje Virente

A Catarata da Laje Virente fica em uma dimensão cercada de mata nas encostas da serra em um sítio de difícil chegada. O mesmo rio que passa pela Catarata do Paiva, desce por uma sequência de corredeira e pequenas quedas até despencar na Catarata Laje Virente.

É uma cascata para contemplação da natureza e a trilha para chegar até ela apesar de não ser tão longa (aproximadamente 1 km) percorre um terreno bastante montanhoso com passagem pelo rio.

Obs: Por questões de segurança, se o rio estiver referto não é verosímil visitar. O chegada é pelo mesmo sítio da Catarata do Paiva a 3 km da Vila de Tepequém. Vá somente com guia.

Catarata do Barata

Tepequém - Cachoeira do Barata
Catarata do Barata

A Catarata do Barata tem pouca fundura, mas possui uma belíssima piscina proveniente de águas transparentes e verdes na sua base. A piscina proveniente possui uma secção profunda e outra mais rasa, onde é preciso tomar zelo com as pedras lisas.

É atingível através de uma trilha de aproximadamente 300 metros, que primeiro desce por uma escadaria de pneus e depois pelas pedras do leito do rio. O chegada à trilha fica a 6 km da Vila do Paiva.

Catarata do Funil – Tepequém

Tepequém - Cachoeira do Funil
Catarata do Funil

A Catarata do Funil teve o sítio de sua queda modificado durante a quadra em que o mina não tinha qualquer tipo de limite e fiscalização. O rio foi desviado para explorar áreas de seu leito original.

O paredão é bastante cocuruto, mas a queda não é tão vertical, mas sim oblíquo. A visitação é pela secção superior e não há piscina proveniente para banho, somente para contemplação.

O ideal é visitar a Catarata do Funil junto com o Tilim do Gringo pela proximidade das duas atrações e pela trilha ser uma das mais longas de Tepequém.

O chegada é pelo Sítio Sobral situado a 5 km da vila e a marcha é de 3,5 km (7 km ida e volta), passando pelo Tilim do Gringo, com um trecho pelo leito do rio. Vá somente com guia.

Catarata do Térmita

Tepequém - Cachoeira do Cupim
Catarata do Térmita

A cascata do Térmita é a de mais fácil chegada da Serra de Tepequém, basta estacionar o coche às margens da rodovia e caminhar em torno de 150 metros.

É uma cascata pequena, mas que conta com uma piscina proveniente propícia para banho. Á chuva do riacho tem tonalidade laranja escuro que lembra uma coca cola pela coloração das rochas.
O chegada à trilha fica a 3 km da Vila de Tepequém, à orla da rodovia, sentido Boa Vista.

Catarata do Cipó – Tepequém

Tepequém - Cachoeira do Cipó
Catarata do Cipó – Crédito: @tepequem.proeza

Situada no igarapé do Barata, a Catarata do Cipó possui pequenas piscinas de águas cristalinas e ao final dela, se encontra uma queda d’chuva ornamentada com alguns Cipós.

A é lugar pra invocar de seu, onde o chegada dificulta um pouco, pois precisa ser em veículo 4×4. O atrativo fica a 3 km da vila, com trilha considerada ligeiro.

Corredeira da Laje

Tepequém - Corredeira da Laje
Piscina proveniente da Corredeira da Laje

A Corredeira da Laje é uma atração formada por um grande lajeado propenso por onde desce uma corredeira íngreme. No topo da corredeira há uma piscina proveniente propícia para banho na coloração de coca cola, mas com chuva bastante transparente.

Em alguns pontos é preciso ter zelo com as pedras lisas.
O chegada à trilha é pelo mesmo sítio da Lagoa do Paraíso (ideal visitar junto) a 3 km da vila e depois uma marcha de 500 m (1 km ida e volta).

Corredeira do Cabo Sobral

Tepequém Corredeira do cabo Sobral
Corredeira do Cabo Sobral

A Corredeira do cabo Sobral é menos interessante que as outras cachoeiras, mas que vale a pena dar uma passada ao visitar o Tilim do gringo, pelo chegada ser muito próximo. A corredeira forma pequenas quedas d’chuva e uma piscina proveniente onde é verosímil se banhar.

O chegada é pelo Sítio Sobral situado a 5 km da vila de Tepequém e a marcha é de uns 200 metros.

Igarapé do Miudinho

"Tepequém

Igarapé do Miudinho Afluente do igarapé do Cabo Sobral, um tesouro escondido que forma uma pequena queda d’chuva com uma piscina proveniente, um sítio pouco publicado na Serra de Tepequém.

A trilha é de nível fácil, mas que exige uma marcha de aproximadamente 1h. Chegada para veículos altos de preferência.

Igarapé Preto

Tepequém - Igarapé Preto
Igarapé Preto – Crédito: @tepequem.proeza

Atrativo muito família e pra quem quer transpor da muvuca da vila. Possue pequenas piscinas de chuva manante, por lá chamadas de Coca-Cola. O mais interessante do lugar são as histórias vividas ali na quadra do mina. Atrativo de nível fácil.

Igarapé do Zé Quirino

Igarapé do Zé Quirino
Igarapé do Zé Quirino – Crédito: @tepequem.proeza

O Igarapé do Zé Quirino nasce próximo ao mirone do Platô, afluente do igarapé do Paiva, possui diversas piscinas naturais a firmamento acessível e pequenas quedas d’chuva, em meio ao virente com muita sombra.

É considerada uma trilha de nível médio e fica a aproximadamente 6 km da vila, incluindo a trilha com veículo 4×4.

Outros pontos turísticos de Tepequém – Amajari

Tilim do Gringo

Tepequém - Tilim do Gringo
Tilim do Gringo

O Tilim do Gringo é uma atração da lista do que fazer em Tepequém, resultante da quadra da extração desordenada do mina de diamante. É um conduto estreito e rochoso que foi acessível artificialmente para a passagem do rio.

Na quadra, um investidor estrangeiro comprou as terras para mineração. O rio passa por uma caverna alagada e ele queria procurar diamante nele, com isso, criou um conduto sintético para desviar o rio possibilitando a exploração.

Tepequém - Rio do Tilim do Gringo
Caminho pelo rio que leva ao Tilim do Gringo

O passeio ao Tilim do Gringo consiste em percorrer o leito do rio e terçar esse conduto. Recomenda-se fazer a visitante em conjunto com a Catarata do Funil, que é visitada na sequência.

O chegada é pelo Sítio Sobral situado a 5 km da vila e a marcha é de 2,5 km (5 km ida e volta), com um trecho pelo leito do rio. Vá somente com guia.

Lagoa do Paraíso – Tepequém

Tepequém - Lagoa do Paraíso
Lagoa do Paraíso

A Lagoa do Paraíso é outra atração resultante do mina de diamantes em Tepequém, formada a partir da exploração e alimentada por um lençol freático.

A lagoa possui solo arenoso, com águas esverdeadas e transparentes, uma verdadeira prainha no topo da serra. Possui locais rasos ideal para crianças, mas também áreas mais profundas.

O chegada à trilha fica a 3 km da Vila do Paiva e uma marcha de trilha de uns 300 m.

Lago Esmeralda – Tepequém

Tepequém - Lago Esmeralda
Lago Esmeralda

Com proveniência parecida com a Lagoa do Paraíso, através da mineração, a Lagoa Esmeralda possui um formato dissemelhante, por ser cercada por um cocuruto barranco e ser mais profunda.

O nome se deve á sua coloração virente mais potente semelhante a esmeralda. É um lugar ideal para quem zero muito e gosta de pular na chuva, mas há uma descida íngreme de chegada também.

Fica a pouco mais de 2 km do centrinho da vila, atingível por uma estrada de areia e o coche chega ao lado do lago.

Letreiro de Tepequém

Letreiro de Tepequém
Letreiro de Tepequém

O letreiro cromatizado de Tepequém é também uma paragem obrigatória para foto. Fica no descampado numa dimensão meão da Vila do Paiva ao lado da rodovia com a vista da serra do platô ao fundo.

Caverna do Igarapé Preto

"Tepequém

É um sítio onde os garimpeiros descobriram cascalho com diamantes sob as rochas. O atrativo é guardado pela família Guimarães, proprietários do sítio e que vivem lá.

A recomendação é de contratar um dos moradores do sítio para se ter chegada e fazer o guiamento, pois o sítio requer muita atenção e zelo em relação a bichos. Fica a aproximadamente 4 km da Vila do Paiva, requer um veículo 4×4. Nível de dificuldade moderado.

Voltar ao índice

Planta de Tepequém: Pontos turísticos

No planta inferior é verosímil visualizar os ícones com cada um dos pontos turísticos de Tepequém, assim porquê ter uma noção dos acessos às atrações.

Voltar ao índice

Filial e guia de turismo em Tepequém

Todo nosso roteiro em Tepequém foi feito com nosso coche alugado, mas com o séquito de um guia sítio, organizado por uma dependência.

Há assim algumas atrações de fácil chegada que podem ser visitadas por conta, mas para algumas mais distantes, de caminhos confusos e mais perigosas, que é muito recomendado e importante estar escoltado de um guia.

Fizemos todos os passeios com um guia da Tepequém Proeza e Turismo. Para fazer uma cotação e formular seu roteiro, acesse o botão inferior, que leva direto ao WhatsApp da dependência. Envie a mensagem “Contato por Viagens e Caminhos” para identificação, apresente-se e combine as atividades!

Contato Tepequém Aventura
Voltar ao índice

Nosso roteiro na Serra do Tepequém

Veja porquê foi nosso roteiro de 3 dias em Tepequém onde visitamos as principais atrações do fado.

Primeiro dia

  • Saída de Boa Vista as 7h da manhã, chegada em Tepequém as 10h.
  • Catarata do Térmita, Mirone do Paiva e Catarata do Paiva pela manhã.
  • Tilim do Gringo, Catarata do Funil e Corredeira do Cabo Sobral à tarde.

Segundo dia

  • Platô do Tepequém (saída as 3h30 para o nascer do Sol)
  • Lagoa do Paraíso e Corredeira da Laje pela manhã
  • Catarata do Barata e folga à tarde

Terceiro dia

  • Mirone Mão de Deus e Lago Esmeralda pela manhã
  • Retorno a Boa Vista á tarde

Voltar ao índice

Leia também:



Leave feedback about this